Estudos de Solos

Alguns textos sobre os temas "Estudos de Solos" e "Tecnologia das Construções".







sexta-feira, 2 de março de 2012

Modelo de Relatório de Visita Técnica

NORMAS PARA RELATÓRIO DE VISITAS

Cada aluno deverá fazer o relatório seguindo a formatação de trabalho acadêmico de acordo com a ABNT (Associação Brasileira Normas Técnicas). O relatório deve seguir o seguinte roteiro:
- Capa
- Folha de rosto
- Sumário
- Introdução
- Descrição do local de visita
- Dia /ano/ da visita
- Setores visitados
- Explicações de cada local em relação ao seu funcionamento
- Relação com a atividade desenvolvida pelos profissionais de cada área
- Fotos
- Conclusão da visita
- Bibliografia
Deve conter todos os itens, o relatório tem que ter no mínimo 5 páginas.

Segue as normas padrão:
CAPA:
FOLHA DE ROSTO:
SUMÁRIO: (PÁGINA 1)

Listagem com o nome dos capítulos e sub-títulos principais, na ordem em que aparecem no texto, seguidos da sucessiva paginação, com a indicação da primeira página onde se localizam. Não usar a palavra índice, que é adequada apenas para o caso de relação detalhada dos assuntos, relação de nome de pessoas, nomes geográficos, geralmente em ordem alfabética.

(PÁGINA 2)
Lista de tabelas, de ilustrações e/ou gráficos: se houver, devem aparecer na ordem em que aparecem no texto.
É opcional.
Lista de siglas, de abreviaturas e símbolos: devem aparecer em ordem alfabética.
É opcional.

INTRODUÇÃO: (PÁGINA 3, 4 E 5 CASO SEJA NECESSÁRIO)
Na introdução o autor apresenta o tema (local da visita e o motivo da visita) e explica como a visita foi desenvolvida. É o lugar também para apresentar as justificativas da visita, sua relevância acadêmica e social. Em seguida são apresentadas as partes que a compõem. A introdução não deve ser muito extensa. Deve servir para que o leitor possa ser esclarecido sobre o teor do trabalho. Em geral é a última parte a ser escrita.
NOME DO LOCAL DE VISITA:
Nome da empresa ou evento visitado.
DESCRIÇÃO DO LOCAL DE VISITA/SETORES VISITADOS:
Descrição do local contendo informações como estrutura física, número de funcionários, número de laboratórios, maquinário.
DIA /ANO/ DA VISITA:
EXPLICAÇÕES DE CADA LOCAL VISITADO EM RELAÇÃO AO SEU FUNCIONAMENTO:
Descrição das atividades desenvolvidas em cada setor visitado.
RELAÇÃO DAS ATIVIDADES DESENVOLVIDAS PELOS PROFISSIONAIS DE CADA ÁREA VISITADA COM A ACADEMIA:
Descrição/relação das atividades desenvolvidas em cada setor visitado com o curso de moda.

FOTOS: (PÁGINA 6, 7 E 8 CASO SEJA NECESSÁRIO)
É opcional.
CONCLUSÃO DA VISITA: (PÁGINA 9)
Texto de finalização da visita, onde deve ser elucidado a contribuição da visita em sua vida profissional.
BIBLIOGRAFIA: (PÁGINA 10)
NORMAS TÉCNICAS DE CITAÇÕES E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Citações de livros:
A fonte da qual se retirou a citação é indicada pelo sobrenome do autor (em letras maiúsculas), seguido do ano de publicação da obra e a página de onde foi extraída. Exemplo: (NEGROPONTE, 1997, p.58).
As seguintes normas devem ser observadas :
a) Quando a indicação da fonte vier no final da citação, o sobrenome do autor, o ano de publicação e a página virão logo após as aspas e antes do ponto. Todos os elementos são indicados entre parênteses.
Exemplo: “Uma maneira de contemplar o futuro da vida digital é perguntar se a peculiaridade de um veículo pode ser transportada para outro” (NEGROPONTE, 1997, p.25).
b) Caso o autor seja desconhecido, a referência deve ser iniciada pelo nome da instituição, caso o nome da instituição seja desconhecido a entrada deve ser feita pelo título da obra. Seguir com os outros itens de referência bibliográfica.
c) Quando a autoria for de até três pessoas, todas são citadas separadas por ponto e vírgula.
Exemplo:
Segundo DEFLEUR; BALL-ROKEACH (1997, p.149), “gradativamente a imprensa tornou-se menos sensacionalista e mais responsável”.
Ou
“Gradativamente a imprensa tornou-se menos sensacionalista e mais responsável”
(DEFLEUR; BALL-ROKEACH, 1997, p.73).
Ou
(MOURA; FERREIRA; PAINE, 1998, p.39)
d) Quando a autoria for de mais de três autores, a indicação é feita pelo sobrenome do primeiro seguido da expressão et al.
Exemplo: NASCIMENTO et al. (1995, p.101) demonstram que ........
e) Para indicar que se omitiu trecho, usar reticências, entre parênteses, no início ou no fim da passagem.

Exemplo:
“A organização paradigmática para a área da comunicação na década de 90 não é mais a Unesco, (...) mas uma outra organização das Nações Unidas,(...) a OMC”.(FADUL, 1998, p.77).

f) Citação com até três linhas deve ser incluída normalmente no texto. A citação com quatro linhas ou mais deve ser colocada em parágrafo especial, recuada somente do lado esquerdo, a partir da 12ª letra, usando-se corpo menor (tamanho 11) e dispensando aspas.

2. Notas de rodapé
As notas de rodapé somente devem ser usadas com a finalidade de inserir considerações complementares. Ou seja, para fornecer explicações adicionais, comentários, explanações, traduções e/ou correções. Elas ajudam a esclarecer, sem cortar a linha de pensamento. Mas podem ser usadas também para trazer a versão original de uma citação traduzida no texto quando se fizer necessária e importante a comparação.
Sua numeração, em números arábicos, é crescente e por capítulo . Colocar o número ao lado, mas um pouco acima, da palavra para a qual se está chamando a nota de rodapé, em letra menor. No pé da página as notas aparecem divididas do texto por um traço, em letra menor do que a do texto.
Obs.: Em trabalhos digitados no computador, tudo isso é feito automaticamente.

3. Referências bibliográficas (normas)
Todas as obras consultadas e citadas no decorrer do trabalho devem compor uma relação das referências bibliográficas a ser incluída no final do trabalho, em ordem alfabética. A composição das referências bibliográficas deve, obrigatoriamente, obedecer as normas abaixo, que estão em conformidade com a NBR 6023:2000, da Associação Brasileira de Normas Técnicas.
Os elementos básicos essenciais para a caracterização de uma obra são: nome do autor, título da obra, sub-título (se houver), edição, local de publicação, editora e data de publicação. No entanto outros dados sobre a obra, tais como o nome do tradutor, numero de páginas características físicas etc., também são importantes para uma informação completa ao leitor.

Exemplos:

PEREIRA, Júlio César R. Análise de dados qualitativos: estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. São Paulo: EDUSP/FAPESP, 1999.
KUHN, Thomas S. A estrutura das revoluções científicas. 2.ed. Tradução de Beatriz Vianna Boeira e Nelson Boeira. São Paulo: Perspectiva, 1987. 257 p.
1.1 Publicações impressas, consideradas no todo Inclui livro, folheto, manual, tese, catálogo, enciclopédia, dicionário etc.
Os elementos essenciais são: autor(es), título, sub-título (se houver), edição, local, editora e data de publicação.
Os elementos complementares são: tradutor, ilustrador, revisor, compilador, suporte material, número de páginas e /ou volumes, ilustrações, dimensões, série editorial, coleção, ISBN, entre outros.
As especificidades de cada obra devem ser registradas conforme indicadas a seguir.
ECO, Umberto. Como se faz uma tese. 10.ed. São Paulo: Perspectiva, 1993.170 p.
Obras com autor desconhecido: a entrada é feita pelo título da obra e com a primeira palavra sempre em caixa alta. Segue-se listando os demais elementos, da mesma forma já mencionada.

Exemplo:

DESAFIOS da globalização das comunicações. Vitória: Azar, 1978.120 p.
Obras de responsabilidade de entidades (órgãos governamentais, empresas, associações, congressos), quando não aparece autor individual tem entrada pelo próprio nome, por extenso. Exemplo:

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo, 1992. São Paulo, 1993.

1.3 Publicações Periódicas
Inclui a coleção como um todo, fascículo ou número de revista ou jornal, caderno etc na íntegra.
Os elementos essenciais são: título da publicação (em maiúsculas), local, editora, data de início e encerramento da coleção (se houver). Elementos complementares: periodicidade, mudança de título ou incorporações de outros títulos, indicação de índices, numero no ISSN etc.

Exemplo:

REVISTA BRASILEIRA DE GEOGRAFIA. Rio de Janeiro: IBGE, 1939- .Trimestral. Absorveu Boletim geográfico do IBGE. Índice acumulado, 1939-1983. ISSN 0034-723X.
- Artigo e/ou matéria de periódico
AUTOR do artigo, Prenome. Título do artigo. Título da publicação. Local de publicação: Editora. Número, volume, fascículo, página inicial e final do artigo. Mês e ano. Nota especial, quando houver.

Exemplo:

CALDAS, Graça. Políticas de C&T, mídia e sociedade. Comunicação e Sociedade.
São Bernardo do Campo: UMESP, n.30, p.185-207, 1998.
- Artigo e/ou matéria de em jornal:
Autor(es) da matéria. Título do artigo. Sub-Título, se houver. Nome do jornal. Local de publicação, data (dia, mês e ano). Descrição física (caderno, seção, suplemento - quando houver), página(s) do artigo referenciado.
Exemplo:

CALAIS, Alexandre. ONU critica efeitos da globalização. Gazeta Mercantil. São Paulo, 9 jul. 1999. p.A-5.
Ou
SILVA, Fernando de Barros e. Quando ufanismo rima com... Folha de São Paulo.25 jul.1999. TV Folha, p.3.
Obs.: Quando o nome do jornal inclui o da cidade não é necessário repetir o local de publicação.
Se a matéria não for assinada, inicia-se a entrada pelo título da matéria, com a primeira palavra em maiúsculas. Em seguida vem o Título do jornal. E assim por diante.
Exemplo:
PRESIDENTE da Telefônica vai a Brasília para negar falhas. Folha de São Paulo.
30 jul.1999. Caderno 3, p.7.
- Entrevistas
a) Originais
SOBRENOME DO ENTREVISTADO, Prenome. Título da entrevista. Data. Nota de entrevista.
Exemplo:
MARTINS, Heloisa. Ensino de comunicação. 1998. Entrevista concedida a Adolpho F. Queiroz.
b) Publicadas
SOBRENOME DO ENTREVISTADO, Prenome. Título da entrevista. Referência da publicação consultada. Nota da entrevista.
Exemplo:
BARRETO, Luiz Carlos. A geopolítica da cultura. Cadernos do Terceiro Mundo.Rio de Janeiro: Terceiro Milênio, n.210, p.42-47, jun. 99. Entrevista concedida a José Augusto Ribeiro.
- Internet:
Base de Dados:
PORTDATA. INTERCOM / PORTCOM –Rede de Informação em Comunicação dos países de Língua Portuguesa. PORTCOM. São Paulo, 7 jul.2000. Base de dados. Disponível em: . Acesso em: 28 jan.2000.

ASPECTOS GRÁFICOS:
1.Tamanho do papel: A 4
1. Espaçamento: 1,5 (sem espaçamento entre parágrafos). Em notas de rodapé usar espaço simples e letra em tamanho menor.
2. Tamanho da letra: para o texto usar tamanho 12 normal. Para os títulos dos capítulos, introdução, agradecimento, sumário, referências bibliográficas, anexos: usar tamanho 16, em caixa alta e negrito. Para os títulos dos itens e sub-itens: usar o tamanho 14, minúsculo, negrito.

3. Tipo de letra: Times New Roman/Arial.

4. Parágrafo: 1 tab para iniciar os parágrafos.

5. Numeração: Em números arábicos, na margem superior, à direita. Para efeito de numeração todas as páginas, a partir da página de rosto, são contadas mas só começa a aparecer o número na primeira página do texto (ou seja, na introdução).

7. Margens: superior: 3,0 cm

inferior: 2,0 cm

direita: 2,0 cm

esquerda: 3,0 cm

8. Não usar o verso do papel.

Um comentário:

  1. Está muito bem explicado só os exemplos que me deixaram com algo de dúvidas

    ResponderExcluir